“Quando a gente lhes fala de um novo amigo, elas jamais se informam do essencial. Não perguntam nunca: “Qual é o som da sua voz? Quais os brinquedos que prefere? Será que coleciona borboletas?” Mas perguntam: “Qual é sua idade? Quantos irmãos ele tem? Quanto pesa? Quanto ganha seu pai?” Somente então é que elas julgam conhecê-lo. Se dizemos às pessoas grandes: “Vi uma bela casa de tijolos cor-de-rosa, gerânios na janela, pombas no telhado…” elas não conseguem, de modo nenhum, fazer uma idéia da casa. É preciso dizer-lhes: “Vi uma casa de seiscentos contos”. Então elas exclamam: “Que beleza!”

– Antoine de Saint-ExupéryVer Fonte

“As idéias às vezes vêm do Alto, outras vezes surgem no nível terreno, quando menos esperamos. Umas são transmitidas do mundo espiritual, outras brotam da natureza divina que nos é inerente. Tanto as idéias que vêm do Alto como as mensagens espirituais que brotam da atmosfera terrestre, transcendem o tempo. Mesmo que não sejam aplicáveis no momento, não devemos descartá-las. Há idéias que, se forem esquecidas, nunca mais voltarão à nossa memória; e entre elas há muitas que são valiosas. Se as deixarmos semeadas no solo mental por algum tempo, muitas delas brotarão, florescerão e darão frutos de grande utilidade. As idéias precedem os fatos: semeando idéias, germinarão fatos. É bom andar sempre com uma caderneta para anotar as idéias tão logo surjam.”

– Masaharu TaniguchiVer Fonte

“O melhor ato de bondade é transmitir o ensinamento que anula os pecados, as doenças, a morte e a carência, e conduz o ser humano à compreensão de que sua Vida é dotada de todas as coisas boas.”

– Masaharu TaniguchiVer Fonte