“Pode-se usar qualquer teoria para explicar o mundo e a natureza – do big-bang à teoria da evolução biológica -, mas nenhuma delas pode incluir o “nada” ou o “vácuo existencial” na origem. Em algum momento da cadeia de indagações, Deus – ou o nome que se queira dar a ele – tem de aparecer. Só não aparecerá se a sequência de perguntas for interrompida, seja pelo ateísmo, pelo preconceito, seja, principalmente, pela dificuldade de expandir a arte da dúvida e o mundo das ideias.”

– Augusto CuryVer Fonte

“Espere coisas inesperadas, além de tudo o que pedir ou pensar. Toda vez que orar por algo, fique quieto primeiro, e adore a Deus na sua glória. Pense no que ele pode fazer, e como Ele tem prazer em ouvir a Cristo, pense na sua posição em Cristo e espere grandes coisas.”

– Andrew MurrayVer Fonte

“Toda vez que orar por algo, fique quieto primeiro, e adore a Deus na sua glória. Pense no que ele pode fazer, e como Ele tem prazer em ouvir a Cristo, pense na sua posição em Cristo e espere grandes coisas.”

– Andrew MurrayVer Fonte

“Todas as coisas que existem verdadeiramente possuem uma única origem: Deus. Vivemos dentro de Deus. É impossível nos separarmos de Deus. Por isso, não precisamos nos aproximar de Deus aos poucos, com dificuldade, usando recursos engenhosos. Quando dispensamos tais preocupações do “pequeno eu”, descobrimos que já estamos dentro de Deus, identificados com Deus, agindo e vivendo tal como Deus.”

– Masaharu TaniguchiVer Fonte

“Certa pessoa muito religiosa que dirigia uma escola dominical recebeu de um amigo o seguinte comunicado: ‘Comprei um órgão para ofertar à sua escola dominical e estou tomando providências para enviá-lo a você’. Perplexo, o religioso orou fervorosamente a Deus: ‘Senhor, uma criatura tão modesta como eu não merece uma coisa tão valiosa’. Para ele, a escassez era bem-vinda mas o conforto não era merecido.”

– Masaharu TaniguchiVer Fonte

“Saber se o homem é livre exige saber se ele pode ter um amo. A absurdidade particular deste problema é que a própria noção que possibilita o problema da liberdade lhe retira, ao mesmo tempo, todo o seu sentido. Porque diante de Deus, mais que um problema da liberdade, há um problema do mal. A alternativa conhecida: ou não somos livres e o responsável pelo mal é Deus todo-poderoso, ou somos livres e responsáveis, mas Deus não é todo-poderoso. Todas as sutilezas das escolas nada acrescentaram nem tiraram de decisivo a este paradoxo.”

– Albert CamusVer Fonte